IT Forum 365
ia e lojas fisicas

Como usar Inteligência Artificial para gerar resultado nas lojas físicas

O uso da tecnologia está se ampliando no varejo, oferecendo formas de melhorar a experiência do cliente e seu relacionamento com marcas

A Inteligência Artificial já é realidade e vem sendo utilizada com sucesso para gerar resultados até mesmo em lojas que atendem fisicamente o cliente. As mudanças no perfil do consumidor moderno, que usa a internet para pesquisar e escolher o produto e também para emitir seu parecer sobre a qualidade da marca e do atendimento, exigem novas formas de atuação por parte das empresas, especialmente as varejistas.

Mas quem pensa que o e-commerce decretou a morte dos pontos de venda se enganou. Ainda há espaço para as lojas físicas, mesmo porque muitos clientes virtuais ainda preferem retirar o produto no ponto de venda para não pagar o valor do frete.

Não podemos negar que o futuro já está trazendo tecnologia de ponta para ser usada não apenas no mundo virtual, mas no mundo físico também. Fazer uso das facilidades que a Inteligência Artificial proporciona é possível e recomendável. Quer saber como? Leia este post e descobrirá.

Inteligência Artificial: personalização de ofertas e produtos

Não se espante se você receber um WhatsApp oferecendo uma oferta daquele remédio que você compra mensalmente. As grandes redes de farmácia cadastram os clientes e acompanham seus hábitos de consumo, sendo que medicamentos adquiridos regularmente entram para a lista de produtos oferecidos por canais variados.

O uso de ferramentas inteligentes é tão positivo que eles conseguem cruzar dados dos produtos preferidos pelo cliente com o período de ofertas, informando sobre os preços mais baixos. Cabe ressaltar que o cliente é convidado a visitar a loja física para efetivar a compra, em uma demonstração clara de integração entre os dois canais de venda.

Na loja, novamente, uma surpresa: o consumidor recebe uma lista de produtos em oferta, selecionados especialmente para ele. Novamente, a IA é usada para estabelecer os hábitos de compra e oferecer mercadorias que possam ser de interesse do cliente.

Lojas que vendem roupas e acessórios costumam utilizar a tecnologia para armazenar dados dos consumidores e controlar o estoque de peças, através do uso do código de barras, o que é muito comum.

Menos comum, mas possível é ter ferramentas que possibilitem cruzamento de dados para entender qual estilo de roupa e acessório a  cliente costuma comprar. A partir da classificação, os vendedores podem atender melhor, sugerindo modelos que combinam com o gosto do freguês e aumentando a possibilidade de agradá-la.

É possível, ainda, obter relatórios com as peças que mais saíram, as que não tiveram muita aceitação, quais tamanhos são mais procurados na loja, entre outros dados que nortearão novas compras de produtos ou mesmo a realização de promoções – cuja divulgação poderá ser feita via e-mail ou telefone (mensagem via WhatsApp), convidando a uma visita na loja física.

Ações como essa são comuns em outros ramos do setor varejista e são responsáveis por muitas vendas, incluindo as que não estavam programadas, todas elas explorando o ponto de venda físico.

Coleta de informações nas lojas físicas

No setor varejista há muitas lojas que utilizam câmeras para captar as expressões do cliente em pontos estratégicos. Com um programa desenvolvido para essa finalidade é feita uma interpretação que será usada para definir se a disposição das prateleiras é a ideal, qual a reação do público em relação a determinado produto, entre outras funções.

É comprovado que o layout de uma loja define a maneira como produtos são expostos, podendo ajudar na decisão de compra, aumentar as vendas, melhorar posicionamento de produtos, tornar o ambiente mais aconchegante e facilitar a visitação no espaço físico. Contar com informações para ajustar o layout pode fazer toda a diferença entre um ponto de venda agradável ou não.

Agiliza tarefas corriqueiras

Um robô vem fazendo sucesso nos Estados Unidos por ajudar a melhorar a gestão de inventário nos supermercados. Dotada de Inteligência Artificial, a máquina caminha pelos corredores e fotografa os produtos da prateleira, cruzando as imagens com listas de artigos em estoque, definindo o que está em falta e facilitando a localização de produtos

Contar com esse tipo de tecnologia, com certeza significa economia de tempo e direcionamento de mão de obra para funções mais estratégicas e estimulantes, além de um controle de estoque muito mais confiável.

Lojas físicas são muito importantes na venda de produtos, mas para atraírem o consumidor moderno precisam estar em constante busca por inovação para oferecer melhores serviços e agilidade.

Você já utiliza IA? Quer saber como implementar na sua? Mande um e-mail para contato@uoldiveo.com e descubra como podemos ajudar o seu negócio!

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2018 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.